Prótese peniana: como ela atua nos tratamentos de ereção e próstata

A incapacidade do homem de manter ou obter uma ereção durante o ato sexual é chamada de disfunção erétil. Essa disfunção possui as mais diversas causas e fatores. Felizmente, há variados tipos de tratamentos que podem ser feitos para lidar com esse problema. Nesse caso, alguns dos tratamentos efetivos vem sendo feitos com o uso de uma prótese peniana.

Com causas que podem variar desde fatores emocionais, como estresse e ansiedade, fatores de saúde, como o consumo de certas substâncias que dificultam a ereção, disfunção hormonal do corpo, doenças como o câncer de próstata, Peyronie, diabetes e problemas cardiovasculares. A causa da disfunção pode ser um problema grave já por si, então é necessário atenção em relação a isso.

Mais de metade dos homens acima de 40 anos de idade já passaram por incidentes que resultaram em uma disfunção erétil temporária. É natural que homens sofram com isso com uma idade avançada, principalmente os que tem poucos cuidados com a saúde, mas nem todo homem que sofre precisa ou pode optar por uma prótese peniana.

A prótese peniana e seus usos no tratamento de disfunção erétil

Como todos os tratamentos medicinais, a disfunção erétil precisa ser efetivamente diagnosticada. Apenas depois de o médico descobrir qual é a real causa do problema do paciente, que ele poderá então encaminhar esse paciente a um tratamento específico. Em certos casos, o próprio médico já irá recomendar o tratamento da disfunção aliado ao uso de uma prótese peniana. A prótese é recomendada quando:

  • O problema de ereção do paciente impede ou dificulta relações sexuais;
  • Há dificuldade de se manter ou ter uma ereção para relações;
  • Houve a redução de tamanho ou afinamento do pênis;
  • Comprovada a ineficácia do tratamento de reposição hormonal;
  • Medicamentos não tiveram resultados satisfatórios;
  • Mesmo com resultados inicialmente bons, medicamentos perderam a eficácia;
  • Injeções e remédios, mesmo em doses maiores não surgiram efeito;
  • Problemas com efeitos colaterais de medicamentos.

Tipos de prótese peniana

Graças aos avanços de tecnologias incríveis e cada vez mais sofisticadas e além de também melhora das técnicas usadas em cirurgias, as próteses penianas estão cada vez mais avançadas e fáceis de serem implementadas. Elas devolvem rapidamente a capacidade do homem de participar de uma atividade sexual sem ter problemas para o implante e uso da prótese.

Existem, ao todo, 3 tipos de classificação de prótese: a maleável, a articulável e a inflável. Cada prótese tem suas vantagens e desvantagens. Os tipos não alteram entre si o tratamento contra a disfunção erétil, pois a prótese serve mais como um auxílio para o homem manter suas práticas sexuais sem ter que se preocupar com o uso de medicamentos.

A escolha do tipo de prótese fica a critério do paciente, ou seja, é inteiramente do homem. Próteses infláveis precisam de um cirurgião especializado, pois são mecanicamente mais complicadas do que as próteses normais. Normalmente são as mais confortáveis, porém são as que precisam de maior frequência de manutenção, junto às articuladas. Além disso, as próteses maleáveis são as mais baratas e comuns que encontramos no mercado atualmente.

One thought on “Prótese peniana: como ela atua nos tratamentos de ereção e próstata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *